Carolyn Quentin e Piers Taylor estão de regresso, num formato ligeiramente diferente. Nesta temporada, cada episódio corresponde a um País distinto, cabendo a Portugal as honras do segundo episódio.

O critério de escolha continua a ser a arquitectura, aliada à paisagem circundante e o seu respetivo impacto ambiental. Preparem-se para conhecer locais remotos, com micro-climas específicos e que nos fazem pensar que vivemos em autênticas grutas pré-históricas.

Sou um fã desta dupla de anfitriões, que conseguem transmitir a sensação de conhecer algumas das residências mais peculiares e únicas do Mundo. Não se trata de ostentar luxos desnecessários mas sim focar a atenção nos pormenores que fazem toda a diferença no dia a dia, e claro, o conceito prático e por vezes minimalista que tanto aprecio.

Há algum tempo que ambiciono visitar a Islândia, Noruega e Nova Zelândia e esta série conseguiu aumentar ainda mais o desejo, fruto da incrível fotografia que a caracteriza ao longo destes oito episódios.

Recomendo vivamente que invistam tempo nesta fantástica série, que se encontra disponível no Netflix.

The following two tabs change content below.

hugocardoso

Criador / Fundador do Portal Pessoal
Membro da fantástica colheita de ©1978. Utilizador de . Adepto do SLB, LA Lakers e Colorado Avalanche. Entusiasta de Retro Gaming, Cinema e BD. Colecionador de Estátuas & Figuras. Fã #1 de Muttley, o 🐶

Últimos artigos de hugocardoso (Ver todos)

Participa no debate. A tua opinião é fundamental.